terça-feira, novembro 11, 2008

Dia de S. Martinho

Martinho era soldado
Do grande Império Romano,
Fazia sua ronda normal
Mas sempre com olhar humano

Noite de tempestade fazia
Martinho gelado estava,
Ao longe um mendigo tremia
Seu corpo depressa gelava.

Martinho ao ver tal situação
Foi ter com o mendigo doente.
Surpreendente foi a sua reacção,
Metade da sua capa deu ao carente.

Com frio Martinho ficou
Mas o seu humano coração
Com a medida que tomou
Bem merecia uma benção.

Martinho voltava ao quartel
Consciente que tinha feito bem,
E seus olhos de mel
Felizes ficaram também.

Mas, de repente, a tempestade
Estava rapidamente a passar.
Apareceu um Sol de liberdade
Calor Martinho passou a gozar.

Martinho ao chegar então
Uma imagem de Deus viu,
Deus benzeu seu coração
E a Martinho obrigado pediu.

Martinho ao viver tal situação
Deixou o exército e converteu-se.
Passou a ser fiel cristão
E a sua alma enriqueceu-se.

Para um convento Martinho partiu
Em oração eternamente ficou,
Pelos pobres ele sempre pediu
Os carenciados ele muito amou.

Todos os anos a 11 de Novembro
O Sol volta por Martinho,
Não aparece a chuva de Dezembro
Mas sim um clima quentinho.

Martinho é Santo verdadeiro
Que protege os coitados,
Continua o mesmo cavaleiro
Que amou todos os carenciados.

DSF

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial